Movimento Tiradentes

A melhor forma de falar é fazer

O artigo abaixo é de um jovem de 14 anos, VINÍCIUS GUSSON BERGO, filho de nosso colega militante Armando Bergo Neto.
O escrito nos dá a certeza de que podemos, e vamos, mudar tudo.

Ética: ter ou não ser

A ética é um tema muito complexo e sempre
causou discussões, desde a época dos grandes pensadores gregos, há
mais de 2000 anos. A função da ética é estudar e analisar criticamente
o comportamento humano, a moral.

O ser humano não nasce adaptado ao
contexto ético, nem moral, pois não é de seu instinto. Porém, desde
que o homem passou a viver em grupos surgiu a necessidade de que se
criassem regras para tornar possível o convívio entre as pessoas.

Esses princípios criadores na sociedade
foram evoluindo, justamente com a tecnologia e com as alterações no
modo de vida e rotina da população. Entretanto, muitas vezes a ética
ficou perdida pelo caminho, não evoluindo ao mesmo nível da moral.

O resultado é que hoje vivemos muito
próximos a um colapso ético, não havendo mais a contestação do que é
certo e o que é errado. Como dizia o poeta: “o tempo não pára” e com
isso a ética vai se distanciando gradativamente.

Corrupção, desonestidade, individualismo,
materialismo, falta de respeito e compaixão, tudo se tornou “normal”,
muitos dizem “é inevitável”. É inevitável se não contestarmos. Hoje
temos na política, na ciência, no trabalho, no trânsito, até na
igreja, na sociedade em geral, um grande exemplo de falta de moral e
antiética.

Na ficção também temos exemplos dessa
triste realidade. No livro Frankenstein, de Mary Shelley, quando o
cientista Victor cria um ser (monstro) ele está infringindo as leis da
natureza e, automaticamente, sendo antiético, pois não analisa o que
está fazendo, se sentindo o ser criador.

Coincidência, ou não, ele acaba sofrendo
muito, após agir desta maneira e é o que acontece com nosso país hoje,
onde todos, ou quase todos, deixam a ética e os valores de lado para
ir em busca do dinheiro, o que mais uma vez é antiético.

O capitalismo e consumismo agravaram os
problemas aqui já citados. Isso se deve ao fato de que o materialismo
segue caminho oposto ao humanismo. As próprias crianças, atualmente,
não se importam com os valores humanos transmitidos pelos pais, e sim
com os presentes caros que vão ganhar, formando assim mais uma geração
de imorais e antiéticos.

No cotidiano, a falta de ética nos
circunda com pessoas que querem levar vantagem em tudo. Essas pessoas
preferem encarar filas gigantescas ou burlá-las para serem atendidos
mais rapidamente? Preferem ceder seu assento a uma senhora idosa, no
ônibus, ou permanecerem sentados?

A perspectiva para o futuro assusta, mas
se começarmos a cultivar o amor e a educação, conseguiremos reverter a
situação transformando nossa nação em um lugar bom e ético para viver.

VINÍCIUS GUSSON BERGO
Aluno da 8ª. série do ensino fundamental
Escola Salesiana São José de Campinas/SP

2 Comentarios para o artigo “ÉTICA: TER OU NÃO SER”

  1. falcometa neves ronaldoEscreveu:

    Princípio da Inocência penal X Lei de Inelegibilidade

    Ante o cenário caótico que vive nosso país, quanto à questão da ética e corrupção na política e a Lei de Inelegibilidade que se encontra hoje desatualizada, venho dizer que quando se fala na Presunção da Inocência prevista na Constituição Federal em seu artigo 5º, inciso LVII, a mesma foi destinada primordialmente ao processo penal. No que diz respeito à Matéria Eleitoral, há de prevalecer o Princípio da Moralidade Administrativa, tendo em vista a predominância do interesse público. A prevalecer a presunção da inocência, restarão violados os postulados constitucionais da probidade, da moralidade para o exercício do mandato, dos bons antecedentes, pressupostos intrínsecos de elegibilidade, conforme previsto no parágrafo 9º do artigo 14 da Constituição da República. O bem coletivo está acima do individual, principio este consagrado nas leis brasileiras e Constituição Federal. A evolução moral e ética na política não pode ser barrada pelos interesses mesquinhos de alguns poucos cidadãos que desejam perpetuar seu poder através do continuísmo das leis que regem os requisitos da elegibilidade. Com isto resta ao cidadão de bem transformar em lei seu repúdio quanto a corrupção instalada na classe política nacional, a fim de que tais pessoas sejam impedidas quando se laçarem candidatos(as) a candidatos a cargo político. E a solução que ora se apresenta é o Movimento Tiradentes que através de ações práticas e reais, irá, com a ajuda de todos nós, cidadãos e associações - conselhos - federações e confederações – sindicatos - entidades de classe - agremiações – empresas - seguimento religioso (seja qual for) - entre outros tão importantes, colocar um ponto final nesta questão através da alteração da Lei de Inelegibilidades. Pela iniciativa popular, através das mais de 100 Declarações de Apoio recebidas pelo Movimento Tiradentes, totalizando hoje mais de 14 milhões de cidadãos, espalhados pelos estados de MG, SP, RJ, SC, RN, TO, PB, GO, RS, CE, PE, MT, PR, ES e DF, o anseio da sociedade organizada e cidadãos de bem pela ética e moralidade na administração pública se torna realidade, quando no inicio do mês que vem será protocolada a petição junto ao TSE. Pois a lei e o direito tende a evoluir no tempo e espaço juntamente com sociedade e seus costumes, pois se assim não fosse, não teria ocorrido a proclamação da república, quiçá a independência do Brasil.

  2. PEDRO REISEscreveu:

    Parabéns Vinícius,
    excelente o seu texto. Fico muito feliz quando vejo uma criança na sua idade, com tamanha noção da necessidade do nosso povo, e da falta de postura dos nosso políticos.
    Parabéns!
    Pedro

Deixar Comentario

Deve entrar para escrever um comentario.